quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Tribalistas " O Retorno".

Em 2002 a união dos amigos Marisa Monte, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes causou um alvoroço com o projeto Tribalistas. Desde então há uma aclamação para que um novo projeto seja lançado e isso pode acontecer ja em 2017.  Em 2016 o trio andou se encontrando e passaram vários dias juntos em Salvador. A amizade entre os três maiores nomes da música brasileira atual é de longa data e resulta em composições que são esquecidas na gaveta e escondidas do grande público.
O músico Carlinhos Brown falou deste possível retorno.
O técnico do The Voice Brasil explica que nem ele, nem Arnaldo ou Marisa esperavam tanta repercussão na época: “Aquele projeto, de forma espontânea, não tinha pretensão de ser um grande sucesso. Era um disco de Natal e aconteceu”, o artista relembra, sobre o primeiro e único trabalho gravado pelo trio.
Até hoje, os fãs imploram pela volta dos Tribalistas, e Brown sabe bem disso! "Surgiu a responsabilidade e sabemos que, a qualquer momento, é necessário voltar por respeito ao público, não por uma necessidade nossa", explica. 
O retorno pode estar cada vez mais perto. Brown admite que o trio pode trabalhar junto novamente. “Nós podemos, em algum momento, ter essa sonhada retomada porque imaginamos que o público saberá nos acolher”, adianta. “Estou falando isso por mim, não pelos meus amigos. Não é impossível”, o baiano continua.
Ele já até imagina como seria o novo álbum. “Os Tribalistas não gravaram cordas. Mas o próximo
disco merece, sim, ter cordas, até para ter uma outra sonoridade", comenta o cantor, compositor e multi-instrumentista. Contudo, existem algumas dificuldades que ainda impedem a volta oficial do trio: “É difícil gravar um disco hoje porque tem custos muito altos e requer tempo”, 
Se em cima dos palcos o encontro de Brown, Antunes e Marisa é raro, na vida, eles não se desgrudam jamais! Amigos há pelo menos três décadas, os músicos estão sempre em contato. “Nos encontramos como grandes amigos o tempo inteiro. A gente não fica três dias sem se falar desde que nos conhecemos”, o artista revela. ♥ ♥ ♥


video


***

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Vídeo - Marisa Monte deixa recado para Jô

Antes da gravação doprograma Marisa gravou uma mensagem para o JÔ.

O sono batia cedo à porta da adolescente Marisa Monte, mas entre uma bijuteria e outra que produzia aos 16 anos, a jovem se esforçava para ficar acordada e acompanhar o apresentador Jô Soares na TV. Desde então, raras vezes a cantora perdeu um dia de ver Jô na TV. "Cresci acompanhando aqueles personagens todos. Nos acostumamos com a presença dele nas nossas vidas diariamente. Viva o Gordo já era uma referência na minha infância." 

Veja:
MM deixa Recado para Jô from vanuzasilva on Vimeo.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Vídeo - Marisa Monte no Especial de Natal


 Hoje termina a turnê de Férias de Marisa Monte. A diva faz hoje seu último show daquela que chamou de "Turnê de Férias" O  Show acontece em Manaus. Depois de ir a lugares onde nunca havia estado e ter voltado a outros onde não fazia shows a muitos anos, Marisa encerra hoje esta turnê. Mas muita coisa esta´por vir. Em especial os fãs poderão rever Marisa e Roberto Carlos cantando juntos mais uma vez.
Para aguçar a curiosidade dos fãs a gente mostra um trechinho da chamada para o especial que vai ao ar dia 23 de Dezembro.




********
Marisa no Especial Natal from vanuzasilva on Vimeo.

domingo, 27 de novembro de 2016

Surpresa - Tribalistas juntos no palco novamente

Uma grande surpresa foi feita ao publico que esteve presente hoje na Concha Acústica em Salvador.
Em determinado momento do show Marisa convida ao palco seus parceiros Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, formando assim um encontro inesperado e maravilhoso dos Tribalistas. Enchendo os corações dos fãs com a esperança de um retorno.

Reveja o encontro desta noite:

*************
Um vídeo publicado por Rachel Nascimento (@rachelmnascimento) em




**********
************







**************

sábado, 26 de novembro de 2016

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

MARISA MONTE SHOW MASP - SP



Um vídeo publicado por Crocas (@crocas) em


**************
Um vídeo publicado por paulonb (@paulonb) em

Um vídeo publicado por Angelita Feijó da Cunha Bueno (@angelitafeijo) em

Um vídeo publicado por André Concetti (@djandreconcetti) em

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Vídeo Clip - Veja agora Marisa Monte e Silva " NOTURNA"





Em uma de suas visitas recentes à casa de Marisa Monte, o cantor e compositor capixaba Silva tocou, despretensiosamente, uma peça de piano composta por ele durante a criação de “Júpiter” (2015), seu terceiro disco. A melodia chamou a atenção de Marisa, que pediu para ouvi-la de novo. Foi o suficiente para a música virar o assunto do encontro, e, alguns rascunhos depois, o esboço de “Noturna (Nada de novo na noite)” estava pronto. Assinada por Marisa, Silva e Lucas Silva (seu irmão e parceiro de composição), a música, cantada pelos dois primeiros e gravada na casa da cantora, é o principal chamariz de “Silva canta Marisa” (Slap/Som Livre), disco de tributo lançado na última sexta-feira nas plataformas digitais.

 


A relação entre os dois artistas, expoentes de diferentes gerações da MPB — ela com 49 anos, ele com 28 —, nasceu de uma participação de Silva no programa “Versões”, do canal Bis, que foi ao ar em dezembro passado. Fã de Marisa desde seus 12 anos, quando ouviu o disco “Memórias, crônicas e declarações de amor” (2000), o capixaba escolheu 14 músicas dela para fazer suas releituras. Pouco depois, ele recebia um e-mail-convite carinhoso agradecendo a escolha e o convocando para uma visita no Rio. — Isso acabou virando uma relação de amizade que eu não esperava. Na primeira vez que eu e Lucas fomos à casa da Marisa, chegamos à tarde e saímos no meio da madrugada, já com algumas músicas — lembra Silva. — Percebi que aquele trabalho despretensioso merecia ser feito direito, com uma boa gravação. A música inédita, com participação da Marisa, faz com que esse não seja só mais um disco de tributo. — A escolha das músicas foi baseada naquilo de que eu mais gostava, claro, e também no que melhor combinava comigo. Existem várias canções de Marisa que eu amo, mas que eu preferi respeitar e não mexer porque corria o risco de não ficarem legais. Optei por deixá-las quietinhas e mexer só no que eu considerei que faria algo interessante ao rearranjar — afirma. Em suas versões repaginadas, “Não vá embora”, por exemplo, ganha uma levada de reggae, enquanto “Na estrada” traz beats mais dançantes. Mas, no geral, “Silva canta Marina” aparece como o álbum de sonoridade mais orgânica da discografia do músico. — Eu resolvi partir para uma onda mais minimalista. De uma forma geral, as músicas têm mais guitarra, baixo e bateria e menos sintetizador e bateria eletrônica. A ideia foi não trazer arranjos demais, e sim me divertir com eles, por isso dá para identificar um reggae mais roots, um techno/house — explica o músico, que brinca ao responder quando as demais parcerias com Marisa seriam lançadas: — Já disse para ela que, se ela não gravar, eu gravo. São músicas que eu gostei muito de ter feito, mas ainda não sabemos quando vão sair. Bem recebido pela crítica ao lançar, em 2012, seu álbum de estreia, “Claridão”, Silva lidou com reações mistas por explorar, em “Júpiter”, novas abordagens para além da mistura de letras românticas e intervenções eletrônicas — um desvio do óbvio elogiado pelo crítico do GLOBO Silvio Essinger, à época do lançamento do disco. Prestes a completar, em dezembro, um ano de “Júpiter”, Silva faz um balanço positivo da empreitada: Enquanto meus dois primeiros discos tiveram uma resposta positiva da crítica, “Júpiter” trouxe uma resposta do público muito boa. Antes, eu não podia deixar de tocar “A visita” nos shows, ou era capaz de apanhar. Hoje, eu nem a toco mais, porque as novas ganharam muita força ao vivo. Foi um processo enriquecedor


Fonte - O Globo 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Silva Libera Todo seu Albúm em Homenagem a Marisa Monte - Ouça Aqui

Silva acaba de lançar o aguardado álbum em homenagem a Marisa Monte. O disco, que ganhou o nome de "Silva Canta Marisa", tem 12 faixas compostas pela cantora, incluindo sucessos como "Ainda Lembro", "Não É Fácil" e "Eu Sei (Na Mira)". O melhor disso tudo é que o cantor liberou todo o conteúdo não só nas plataformas de streaming, mas também no YouTube. É só dar o play na playlist aqui embaixo:

****** *****


quinta-feira, 17 de novembro de 2016